quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

CARTA PARA MARCO ANTÔNIO CORDEIRO
( FALECIDO EM SÃO PAULO-SP, EM 2001)

MEU AMIGO, MEU IRMÃO,
SABEREI AGORA DOS TEUS RASTROS, POETA,
MENINO UNIVERSAL , VATE DE ALDEIA,
ESTRANHANDO DESLUMBRADO O CAOS METROPOLITANO,
LAMENTANDO A ESPECULAÇÃO IMOBILIÁRIA
A DEFLORAR A POESIA DAS NOITES DO CENTRO PAULISTANO,
COM SUAS RODAS DE CHORO E A LIBERDADE.
AH A LIBERDADE...
OS PORRES E TRAGOS POR ENTRE CONVERSAS NO BAR,
ANÁLISE DE CONJUNTURA, MPB, FILOSOFIA,
AS MULHERES, AH! HERANÇA DE FAMÍLIA...
MITOLOGIA GREGA, ANTI-MATÉRIA,UFOLOGIA ,
COMO AS HISTÓRIAS DO POETA LUCIANO MAGNO,
A LEMBRAR ALAGOA DE BAIXO, JÁ TÃO DISTANTE,
A ESQUINA DOS CORREIOS, O BANCO DA PRAÇA,
LIVROS DE CORSINO DE BRITO E ALCIDES LOPES,
O BATENTE DA CALÇADA DE ÁUREA FREIRE,
O KARDECISMO, O TARÔ DE ELIANE DE NORMANDO,
A AVENIDA AGAMENON MAGALHÃES, O OLAVO BILAC,
COM QUE SONHAS, SEM SABER QUE NÃO MAIS VERÁS,
SEM DESCONFIAR QUE TUA VOLTA SERÁ CONGELADA,
COMO NUMA MÁQUINA DO TEMPO,
PRA QUANDO NÃO MAIS EXISTIR PASSAGEM
E TUDO FOR EXATAMENTE PERENE,
CONFORMAÇÃO QUE HOJE ENCONTRAMOS,
AO RELEMBRAR ESTES TEUS DELÍRIOS DE HOMEM DO MOXOTÓ,
PARTILHADOS POR COMPADRE LEONIDES ROQUE,
EXILADOS SOCIAIS DE UM PAÍS CHAMADO NORDESTE,
ANCORANDO VOSSA NAU DE SAUDADES
NO ÉTER TELÚRICO DAS MADRUGADAS CHEIROSAS
ENQUANTO POR ÁI TE CONSOLAS AO CONTEMPLAR
O CLONE DE WALDEMAR CORDEIRO,( O GALEGO...)
E O MESTRE DEMA, SOLITÁRIO TE ACOLHE
COMO UM DOS PRIMOGÊNITOS PRA UM SARAU CELESTE,
ENQUANTO A HUMANIDADE REPOUSA NO VÔMITO,
TUA ALMA BAILA NO RIO DE LEITE E MEL....
E BANHA-SE DE VINHO COM AS NINFAS DOS SONHOS...

2 comentários:

Benícia disse...

Poeta vc me faz voltar sempre no tempo...que máquina maravilhosa...as palavras me levaram longe...um abraço carinhoso...sabes do carinho e orgulho que tenho de vc,menino corajoso!

Josessandro Andrade disse...

Benícia,mulher tão original e autêntica,vc me proporciona um imenso prazer de Tê-la como leitora dos meus poemase ainda mais fazendo comentários inteligentes e instigantes.
OBRIGADO POR TUDO!