quinta-feira, 3 de abril de 2008

SERTÂNIA-CIDADE DE POETAS

CIDADE DE POETAS E ESCRITORES



Sertânia possui uma pluralidade poética considerável. Tem Ulysses Lins de Albuquerque, escritor e poeta com mais de uma dezena de livros publicados, que foi da APL – Academia Pernambucana de Letras. Tem Alcides Lopes de Siqueira, poeta que foi, juntamente com Ariano Suassuna, fundador do Movimento Armorial. Tem Waldemar Cordeiro, o poeta de Siboney, ¨cuja musa está incorporada à mitologia poética do Nordeste¨, segundo o escritor Alberto da Cunha Melo. Tem Corsino de Brito, poeta que ao lado de Solano Andrade, participou da Causa Negra em Pernambuco e hoje mora em Copacabana, no Rio de Janeiro, circulando nos meios literários mais prestigiados.
Há ainda o premiadíssimo poeta, artista plástico e dramaturgo Marcos Cordeiro, Mozart Lopes de Siqueira que escreveu poemas até em Francês, Luiz Carlos Monteiro, Crítico Literário da Revista Continente Multicultural e poeta, além da poetisa Ada Siqueira, ex-Presidente da Fundação de Cultura Cidade do Recife, o multiartista Wilson Freire (Bida), o irreverente Jairo Araújo, a genialidade louca de Zé Carneiro, o introspectivo poeta Carlos Celso, o excêntrico Hamilton Rodrigues e o internacional Antonio Virgílio de Andrade, desconhecido aqui em Sertânia.
Sertânia foi também morada que acolheu o Rei dos Cantadores Pinto do Monteiro (que morou na Rua dos Guararapes) e o repentista Gato Velho. Nela tiveram suas raizes os poetas populares Zito Siqueira, Gato Novo, Manoel Soares, Fernando Leal, Walmar,Abaeté bem como o pesquisador Ésio Rafael – o Grapiúna.
A Prosa se faz presente na literatura sertaniense através do já citado Ulysses Lins, do Romancista e Ensaista Fernando Patriota e Marcelino Freire – um escritor de projeção nacional, considerado a mais nova revelação dos contistas brasileiros. No mais, merecem menção,a escritora de literatura infantil Vanusa Silva, o economista e desportista Genival Ferreira,o médico pesquisador social Antônio José de Siqueira(Cheriño), O sociólogo Wellington Santana e o seu irmão pe.Airton Freire, os pesquisadores da História Sertaniente Luiz Dodô, Raimundo Laet Cavalcanti (Mundico) e Zé do Museu, autor de feitos incomparáveis, como escrever história, cordel , tocar sanfona e ter seu regional, montar uma banda de pífano, um grupo de bacamarteiros, construir um museu, fabricar vinho e cachaça de cabeça, plantadas no seu quintal.

6 comentários:

rubensleite disse...

Sandro, parabéns pelo blog. Agora sim tenho uma fonte de informações sobre os gênios da minha terra natal. O trabalho e os afazeres fazem da minha vida uma roda viva gigante. Navegar na WEB, será um MUST te visitar. Escrever é o seu destino e o faça com obstinação e seremos sempre presenteados com os seus textos, sejam poesia, teatro ou literatura infantil. Cordialismo abraço e até a próxima visita!

SERTÂNIA INTER NA BOA disse...

Sandro, parabéns estou contruindo um blog onde juntos com certeza vamos comer cultura e teatro e vamos informar a nossa gente o que tem de melhor na arte e cultura.
SERTANIA INTER NA BOA, da uma olhada depois. Valeu poeta parabéns por MURAL CULTURAL
ESTOU COM ALGUMAS MATÉRIAS, MAS ANTES QUERO QUE VC FAÇA UM ANÁLISE, POÉTICO E CULTURAL...U abraço!

Regina Gaiotto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Regina Gaiotto disse...

Parabéns pelo Blog!
Conheci pessoalmente o poeta Corsino de Brito aqui em Tietê/SP.
Em seu livro Tapera de Miragens,
Pag. 93, o poeta me honra com o poema Visão Inefável.
Abraços

Lariss Maciel faclube disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lariss Maciel faclube disse...

Que incrível!! Eu estava muito curiosa pra saber mais dos artistas de Sertânia depois que eu conheci a Adriana Neves,ela é tão incrível, a melhor voz que ja ouvi ate hoje!👏👏