domingo, 16 de agosto de 2009

O CHAMADO DA FOGUEIRA



(BRUNA RANYERE)

Como posso recusar
o chamado da fogueira,
Me convidando a reviver
o colorido da ladeira;
Aperta o peito chega à saudade
a vontade de voltar,
Pra um tempo
onde os balões coloriam o luar
Onde se ouvia a orquestra
de Luiz a foguetar
Com suas bombas,
foguetes e rojões
Fazia a música do lugar

!Eita São João arretado
era um show de estripulias,
O palco era a ladeira
com muitas alegorias...
Era os peido estourando,
os traque faiando,
E os vulcão reverenciando
A festa do santo do dia!

Onde se ouvia
os gritos de “Ave Maria”
A “mulecada” correndo
, o zuadeiro comia
Quando de longe se via,
Um danado buscando os pé
Era grito, era algazarra
Dona Márcia gritando
Fecha as porta lá vem Zé!
O foguete comia solto
Na família fogueteiro
Não há um só cristão
que não lembre do festeiro
Tinha miúdo, xote, quadrinha,
girândola e baião
Me recordo de tudo isso
com muita emoção
Que só não me cai a lagrima
Porque a fogueira
aquece meu coração.
Ai bate a saudade
é onde nos vai se aparar
,Encher nosso coração,
sem lagrimas na mão
Pra ensinar a nova geração
Como se faz um são João.

E nisso tem muita gente pra Apoiar!
Oia pro Céu!Oia como ele ta lindo!
Oia a nata dos fogueteiros
lá de cima aplaudindo...
Tem gente a miudar
Outros a equilibrar
os balões que nós
tenta fazer voar.

Hoje me acocho por dentro
Pra não deixar morre a tradição,
Que era de se admirar;
Tanta gente sorridente
que via o sol raiar
E ainda tavam contente
Mesmo com o peito ardendo
Com a saudade batendo
querendo de novo entrar...
Tinham força pra cordear
um violão e um repente
E junto com Kalu Vital diziam “As coisas é boa de lascar”
Tinham força ate pra recordar
o saudoso Walmar
Tem as palmas de Marim
até hoje pra confirmar!
Eita povo estridente!
não "a vizin" que agüente,
Mas "os vizim" que se arrebente
que nós “nasceu foi do repente”
E nem lata D água cala a gente!
Pois a inda é São João
e temos que comemorar
E ainda falta o danado
do coração pra enterrar,
Porque no próximo São João
não se pode faltar“Alegria em rojão”
pra quando nós voltar!
E por isso parentada
vamo agora cair no desmantelo
Porque São João aqui só é bom
Porque nós somos FOGUETEIROS!!
(Bruna Ranyere)

Um comentário:

Ivon disse...

esse poema eu tava louco p conhecer...

até q tive o prazer de ouvi-lo recitado PELA AUTORA em pleno Bar do Zé Mago!!

um delírio!!!